CSS Drop Down Menu by PureCSSMenu.com

domingo, 23 de dezembro de 2012

Noite Eterna - Crítica.


Finalmente terminei de ler o último livro da Trilogia da Escuridão escrito por Chuck Hogan e Guillermo del Toro.

A melhor coisa de se ter o último livro de uma saga em mãos é que você esta completamente comprometido, viciado e apaixonado pelo mundo acerca do livro, cada momento e cada ação é lido com afinco.

O triste é saber que esta chegando o fim, vai acabar e você não quer que acabe, não importa o que você faça a leitura é como uma floresta em chamas que descontroladamente consome tudo.

Cada livro da trilogia destacou sentimentos próprios, o primeiro, Noturno, foi o livro de apresentação, a primeira abordagem e chegada, o tom de realismo é enorme já que o livro usa muito do estilo C.S.I., o segundo, A Queda, foi a luta, a esperança, bravura e tambem o momento de persistir heroicamente, uma demostração explicita disso foi o surgimento do personagem O Anjo de Prata, ex - lutador mexicano, o velho foi realmente um heroi de antigos filmes.

Imagem que faz parte da HQ criada após sucesso dos llivros.
Mas Noite Eterna é a sepultação de toda esperança, é como a morte das cores.

A luta existe mas não é mais com heroismo, a esperança esta despedaçada aqui, a batalha é mais como uma vingança, é praticamente um foda - se tudo, "ta no inferno abraça o capeta..."

Se você não conhece os livros anteriores da série é melhor parar de ler por aqui por que eu vou fazer alguns Spoilers dos antigos livros, após a imagem a seguir leia por sua conta e risco.

Imagem que faz parte da HQ criada após sucesso dos llivros.
O plano do terrível vampiro chamado de Mestre funcionou perfeitamente, sua superioridade intelecual trouxe por fim o inverno nuclear escondendo completamente o sol e deixando os vampiros correrem soltos no meio do dia, os raios solares só passam pela espeça camada de nuvens negras duas horas por dia.

O mundo inteiro esta completamente aruinado, o Mestre subjug a humanidade e impos sua ditadura apocaliptica em todo planeta.

Em meio a isso Eph quer de qualquer maneira encontrar seu filho Zack que foi levado pelo Mestre, Nora ainda tenta a todo custo viver e manter sua mãe com Alzhimer bem, Vasily esta com o o livro Occido Lumen e tenta terminar o que o velho Setrakian começou, Vasily não tem o mesmo poder do conhecimento de Setrakian o que torna ainda mais difícil sua tarefaa, a morte do velho Setrakian ainda é sentida por todos...


Mesmo com o mundo devastado e dominado pelos vampiros os personagens principais ainda resistem, eles se agarram a poucas coisas que ainda restam e vivem ao máximo por isso, isso pode até ser chamado de obsessão, realmente não chega a ser um sentimento "bonito" como heroismo, é algo muito mais humano que isso, e é tambem a sobrevivência.

É tambem como sentimento de pai para filho como é o caso de Eph para com Zack, que é claramente um busca cega, obsessiva e cheia de ódio.

O livro esta bem carregado disso, o livro está mais pesado em desesperança e morte, é como se o Mestre tivesse realmente ganhado, na verdade sua vitória foi enorme mas não foi completa...

Em Noite Eterna é revelado finalmente a origem dos vampiros, algo de extrema importância já que nossos "Heróis" precisam saber o local de nascimento do Mestre para destruí - lo, e esse é um tipo de conhecimento tão poderoso que até o Mestre necessita dele, eu gostei da origem dos vampiros mas acho que a explicação vai gerar alguns debates entre os fãs...


Enfim a leitura é extremamente viciante, não tem como não se entregar e devorar as paginas do livro, a narrativa esta tão aprumada que parece que você esta lendo um filme, os momentos de ação chegam a dar adrenalina e te deixam até com ansiedade. Ao ler o livro você vai se deparar com um conturbado turbilhão de sentimentos que até o ultimo momento estão impreginados no livro.

A trama toda é como um jogo de Xadrez em que o Mestre esta com quase que todas as peças enquanto seus oponentes estão totalmente desfalcados, mas ainda assim eles persistem, e em um grande jogo de Xadrez você espera para ver uma coisa: O Xeque - Mate...

Dos três livros esse com toda certeza consegue ser o melhor e fecha com chave de ouro o ciclo criado pela Trilogia da Escuridão.

A Trilogia da Escuridão é definitivamente uma historia sobre vampiros, mas não como Crepusculo, aqui os vampiros são monstros e o roteiro não é feito para menininhas, o enredo é sério e realista, mas para melhor ilustrar isso veja Guillermo del Toro em suas próprias palavras a propósta da trilogia, na verdade ele fala do primeiro livro, Noturno:
Guillermo del Toro sobre Noturno:



Nenhum comentário:

Postar um comentário