CSS Drop Down Menu by PureCSSMenu.com

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

The Unfinished Swan - Arte e Interatividade!


Monroe, uma criança que perdeu a mãe, uma mulher que pintara mais de 300 quadros, nenhum deles acabado. Com a ida para o orfanato, o pequeno Monroe pôde apenas levar um quadro e por isso escolheu "O Cisne Inacabado", o preferido da mãe. Numa noite, Monroe acorda e vê que o cisne no quadro desapareceu. Pega no pincel da mãe e embarca na aventura que a partir daí se desenrola no game. Tudo o que o jogador tem é o pincel.

Conta uma história triste mas inspiradora. Um conto, como os que conhecemos desde pequenos, vivido na primeira pessoa.

O game da Giant Sparrow consegue estreitar ainda mais a pequena lacuna que existe entre os video-games e a arte. The Unfinished Swan é a prova de que pequenos projetos, assim como Journey, podem se tornar verdadeiras obras-primas.



"Um jogo sobre descobrir o desconhecido", é um conceito que se encaixa perfeitamente nele. É uma experiência que muda as regras do jogo. Desde o início, priva os jogadores de ferramentas habitualmente utilizadas. Não sabe onde está e muito menos para onde vai. Os cenários ora são escuros ao ponto de não se ver nada, ora são claros e cheios de um nada que é afinal tudo. Rompe com a apatia habitual e cria um sentimento que é, por vezes, de desconforto. Tudo isto é algo pouco comum num meio em que estamos habituados a receber instruções que envolvem andar de um lado para o outro, com vista a um objetivo que é quase sempre óbvio.

Logo no começo do game a idéia da tinta preta no cenário branco deixa uma sensação de desconforto tremenda. Não saber onde se pisa e muito menos aquilo que está à nossa frente é uma sensação completamente diferente e desesperadora. Lançar as bolas de tinta parece satisfazer uma loucura inerente a todo o conceito - é uma sensação de "tirem-me daqui" constante em busca de algo onde nos possamos agarrar. É inexplicável o alivio de quando seu cérebro começa a reconhecer formas familiares no imensurável mundo branco.


É um game que arrisca e cutuca com vara curta toda a concepção que existe hoje sobre video-games, mostra que dentro de cada jogador existe uma alma implorando para embarcar em uma aventura, em uma jornada rumo ao desconhecido.

Esse é um daqueles games que todo gamer de verdade deve jogar.

Confira o Trailer:


"Nada menos que espetácular" IGN.com



Nenhum comentário:

Postar um comentário